Promoção vai sofrer "revolução"

Presidente do Turismo de Portugal decreta "pesca à linha"
'Pesca à linha' vai substituir publicidade massificada

Portugal deve continuar a apostar no mercado europeu, sem desperdiçar as oportunidades que surgem noutras paragens. Diversificação e atenção para um mundo a crescer é  a prioridade. Basta olhar para o fenómeno Brasil, que cresce 20% ao ano para Portugal e é já o quinto mercado emissor para o nosso País. 

Mas há outras prioridades para alcançar resultados num País com mais de 50% de oferta "para encher". O presidente do Turismo de Portugal, Frederico Costa, veio ao 38.º Congresso da APAVT garantir que a "promoção vai sofrer uma revolução", com a "pesca à linha" e com o diálogo com o consumidor a substituir campanhas viradas para os mercados e para o posicionamento e assentes em publicidades massificadas, entregues a agências.

A mudança implicará mais custos, novos 'players' na distribuição, acompanhamento das  novas tendências na comercialização.

+A A -A