Lisboa ataca subida das taxas aeroportuárias

Turismo emite comunicado severo

O Turismo de Lisboa considerou hoje que o aumento  das taxas aeroportuárias anunciado pelo Governo "afecta dramaticamente a  competitividade do turismo em Lisboa, no Alentejo e no Centro" e que "põe  em causa o 'hub' da TAP.

O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, anunciou na  segunda-feira que o contrato de concessão da ANA impõe aumentos das taxas  aeroportuárias apenas no Aeroporto de Lisboa, prevendo reduções no Aeroporto  da Madeira e o congelamento das taxas nos aeroportos dos Açores e do Porto.

Em comunicado hoje emitido, o Turismo de Lisboa refere que o custo do  transporte aéreo para Lisboa é atualmente "mais caro cerca de 25% do que  para as principais cidades concorrentes", o que penaliza a rentabilidade  do setor, uma situação que será agravada com o aumento das taxas aeroportuárias.

"Ao aumentar-se as taxas aeroportuárias de Lisboa", o transporte aéreo  vai ficar "mais caro ainda e, consequentemente, menos competitivo em relação  à concorrência", lê-se na nota.   

Para o Turismo de Lisboa, a concretizar-se a medida, o setor do turismo  da capital terá duas opções: "ou perde quota de mercado, em virtude do aumento  do preço, ou serão as empresas turísticas, designadamente a hotelaria, a  procurar suportar este acréscimo de custos".

No entanto, em qualquer dos cenários, prevê-se uma "diminuição das receitas  do turismo, o encerramento de empresas e desemprego".

Além disso, a entidade refere ainda que o aeroporto de Lisboa "também  alimenta os destinos turísticos do Alentejo e do Centro, que não dispõem  de aeroporto e que são dos destinos menos desenvolvidos de Portugal".   
Para o Turismo de Lisboa, é "contraditório" que o Governo aumente as  taxas aeroportuárias em Lisboa, uma vez que "a diminuição de competitividade  de Lisboa não irá beneficiar nenhum dos restantes destinos nacionais, com  os quais Lisboa não concorre".

O Turismo de Portugal considerou ainda que "parece que o Governo se  desinteressou do destino da TAP, que detém uma quota de mercado superior  a 50% no aeroporto de Lisboa, onde tem instalado o seu 'hub'".   

"Como é evidente, o aumento das taxas aeroportuárias irá onerar significativamente  a operação da TAP e tornar economicamente problemática a manutenção do 'hub'  em Lisboa", justificou a instituição.  

+A A -A