Preços dos hotéis não podem descer mais

Presidente do Turismo de Portugal denuncia saldos em Lisboa

O presidente do Turismo de Portugal, Frederico  Costa, garante que os preços dos hotéis, nomeadamente em Lisboa, estão  demasiado baixos e penalizam os investimentos que foram feitos.

Frederico Costa, que falava numa conferência promovida pela Vida Imobiliária  e Associação da Hotelaria de Portugal, sublinhou que os preços das dormidas  em 2012 "foram dramaticamente baixos", sobretudo em Lisboa.

"[Os preços] não podem continuar a baixar. Os resultados operacionais  não chegam hoje em dia para pagar os serviços da dívida", sublinhou, acrescentando  que os preços são demasiado baixos comparativamente a outras cidades europeias  "e isso pode ser muito penalizador para os investimentos que foram feitos".

O preço médio por quarto disponível caiu 2,95% entre Janeiro e Setembro  deste ano, face ao período homólogo de 2011, enquanto a taxa de ocupação  se reduziu em 1,83%, segundo dados divulgados na segunda-feira pela Associação  da Hotelaria de Portugal (AHP).

Em relação a Lisboa, o preço médio por quarto disponível caiu 15,77%  em Setembro face ao mês homólogo de 2011, reduzindo-se para 70,61 euros.

Frederico Costa assinalou que os desafios com que o turismo se confrontou  este ano - crise económica e retração no consumo - vão manter-se em 2013  e considerou que o setor deve apostar na diversificação de mercados, engenharia  e formação de parcerias para "ganhar escala".   
 

+A A -A

RevPar cresce 1,1% na Madeira

O RevPar, que mede o proveito obtido por quarto disponível, atingiu em Setembro, na Madeira  os 38,15 euros, menos 10,20 euros que no mês anterior.

Entre Janeiro e Setembro a média de RevPar na Região era de 33,07 euros, mais 1,1%.