Região pode beneficiar de turismo residencial

Ministro diz que programa de compra de casa por estrangeiros tem potencial
Cláudia Aguiar marcou presença nos seis painéis do Congresso da APAVT.

O ministro da Economia considerou que o programa lançado pelo Governo da República para os estrangeiros comprarem casa em Portugal (Living in Portugal) "poderá ser importante também para Madeira" e uma forma de " promoção do turismo e recuperação económica".

Álvaro Santos Pereira respondia à deputada madeirense Cláudia Monteiro de Aguiar, numa audição na comissão de Economia da Assembleia da República.

A social-democrata elogiou o Governo pelo programa e por "de uma forma proactiva aproveitar todas as potencialidades desse sector". A deputada revelou mesmo que o novo programa para o turismo pode ter "um efeito multiplicador, quer através da criação de emprego", quer como "catalisador de outras actividades", e deu uma nota positiva às medidas concretas do projecto como "os vistos de residência a estrangeiros que comprem casas acima de 500 mil euros ou o regime fiscal competitivo". Mas Cláudia Monteiro de Aguiar quis saber também como é que o Governo pretende tirar partido do "potencial comercial" do programa, nomeadamente como será feito "o acompanhamento junto dos privados".

Na resposta, o ministro salientou que se trata de um programa inédito, que já estava no programa de Governo e que envolveu vários ministérios. Lembrou ainda que de 100 mil casas vendidas no sul da Europa, Portugal apenas tem uma taxa de 4%. "Temos todas as condições e até algum stock" para que através da "promoção externa possamos dar uma nova alma a este tipo de vertente do turismo". "O objectivo é aumentar as unidades vendidas, que as pessoas visitem Portugal, passem mais tempo e se passaram mais tempo vão trazer os seus rendimentos", explicou, garantindo que essa pode ser uma ferramenta de financiamento da economia, como as remessas dos emigrantes foram no passado.

 

+A A -A