Reino Unido ignora apelo da Madeira e mantém isolamento de 14 dias a quem regressar do arquipélago

Os viajantes que venham para cá, não podem deixar de ficar duas semanas em casa
Foto Shutterstock

 

As autoridades do Reino Unido actualizaram esta noite a lista de países para os quais mantêm restrições aos viajantes que regressem ao país, incluindo agora apenas a Sérvia na nova listagem do 'corredor verde' de 58 países e territórios sem obrigatoridedade de isolamento profilático ou quarentena de 14 dias. 

Isto significa que os viajantes para a Madeira e os Açores continuam a ter de ficar duas semanas fechados em casa após o seu regresso a Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda.

Assim, ao dia de hoje, 10 de Julho de 2020, foram actualizadas as informações e conselhos sobre requisitos de triagem para acomodação, rrelativamente ao coronavírus na chegada e entrada em navios de cruzeiro.

Desde 4 de Julho, "a Madeira e os Açores estão isentos do parecer do FCO (Ministerio dos Negócios Estrangeiros) contra todas as viagens internacionais não essenciais", salienta. "Isto baseia-se na avaliação actual dos riscos da COVID-19. No entanto, o requisito de auto-isolamento no regresso de Portugal ao Reino Unido, incluindo a Madeira e os Açores, continua em vigor", assegura.

Num outro documento, desta feita da https://travelhealthpro.org.uk/, é referido que "com base nas informações actualmente disponíveis, existe um risco moderado de exposição ao COVID-19" na Madeira e Porto Santo. E aconselha-se aos "viajantes com risco elevado de terem caso grave de covid-19 devem considerar evitar viagens não essenciais para essas ilhas". Nota: "O risco em Portugal continental foi avaliado separadamente. Indivíduos que entram ou retornam ao Reino Unido a partir deste país podem ser obrigados a seguir medidas adicionais na fronteira com o Reino Unido, que podem incluir auto-isolamento por 14 dias."

Acresce uma informação que parece relevante, uma vez que Espanha continua na lista de países para onde não são exigidas medidas profiláticas no regresso, na última actualização realizada ontem pelas autoridades de saúde espanholas, o arquipélago das Canárias tinha tido seis novos casos no dia anterior e 27 nos últimos 14 dias, para um total de 2.451 casos, 954 precisaram de hospitalização (um nas 24 horas anteriores ao boletim), dos quais 186 foram admitidos em unidades de cuidados intensivos (um mais recente), tendo registado à data 162 mortes. Um total de 69 pessoas continuam dadas como activas para a covid-19.

A Madeira registou até à data zero mortes, 95 casos positivos, 93 dos quais recuperados e dois permaneciam, ao dia de ontem, activos.

 

+A A -A