Alojamento turístico na Madeira perdeu 2,5% das dormidas e 4,4% nos proveitos totais

Quase 500 mil dormidas em Dezembro não compensam perdas já esperadas ao longo de 2019

As primeiras estimativas da actividade turística na RAM relativas ao mês de Dezembro de 2019 apontam para um ligeiro acréscimo de 0,2% no total de dormidas no alojamento turístico, em comparação com o mês homólogo. Em termos absolutos, foram registadas na RAM 499,0 milhares de dormidas no mês em referência, divulga esta manhã a Direcção Regional de Estatística da Madeira os dados preliminares do sector, onde se aponta para que 2019, as dormidas no total tenham registado um decréscimo de 2,5% comparativamente ao período homólogo, aproximando-se dos 8,2 milhões.

De sublinhar que excluindo o alojamento local com menos de 10 camas, as dormidas do alojamento turístico apresentam quebras de 1,9% e 3,7% em termos de variação homóloga mensal e acumulada, respetivamente. No país, as dormidas em Dezembro cresceram 8,2%, verificando-se para o ano de 2019 um incremento de 4,1% nesta variável.

As dormidas da hotelaria (80,6% do total do alojamento turístico) apresentaram em Dezembro de 2019 um decréscimo de 1,6%, explicado pela variação negativa apresentada nos hotéis-apartamentos, que registaram uma quebra, em termos absolutos, de cerca de 18,6 mil dormidas comparativamente a Dezembro de 2018. No ano 2019, foram contabilizadas 6.743,8 milhares de dormidas na hotelaria (-4,1% comparativamente ao período homólogo).

Por sua vez, a taxa de ocupação (cama) do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas) em Dezembro de 2019 atingiu os 41,8% e os proveitos totais foram cerca de 27,3 milhões de euros, apresentando um decréscimo de 0,5% em relação a Dezembro de 2018. Em 2019, os proveitos totais registaram no conjunto do alojamento turístico um decréscimo de 4,4%.

O sector da hotelaria, no mês em referência, representou 93,5% do total de proveitos do conjunto do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas). Este sector registou uma taxa de ocupação (cama) de 44,0%, em termos mensais e de 62,0% no conjunto do ano.

O RevPAR, que mede o proveito obtido por quarto disponível, atingiu em Dezembro de 2019 os 34,25 euros no conjunto do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas), -3,0% que no mesmo mês do ano precedente. A hotelaria evidenciou um decréscimo de 3,7%, com um RevPAR de 36,85 euros. A média do ano de 2019 no conjunto do alojamento turístico foi de 44,32 euros (-6,6% do que em 2018) e no sector da hotelaria de 48,00 euros (-7,1%).

Segundo os resultados provisórios relativos, no caso, ao mês de Novembro de 2019 foram contabilizadas 555.110 dormidas no total do alojamento turístico da RAM (-3,7% que no mesmo mês de 2018). A taxa de ocupação-cama (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas) de Novembro de 2019 foi de 49,0% (0,4 pontos percentuais acima do anteriormente estimado). As dormidas da hotelaria na RAM representaram 84,4% do total, com um decréscimo de 5,0% face ao mesmo mês de 2018. A taxa de ocupação-cama na hotelaria foi superior (53,2%) à média total.

+A A -A