Macau regista novo recorde com mais de 39,4 de milhões de visitantes em 2019

Macau recebeu em 2019 mais de 39,4 de milhões de visitantes, um aumento de 10,1% em relação ao ano anterior, num novo recorde para a cidade, indicaram dados preliminares divulgados hoje pelo Governo do território.

Durante a conferência de imprensa anual da Direção dos Serviços de Turismo de Macau foi destacado "um aumento tanto do número total de visitantes, como da Grande China, a par com os visitantes que não pernoitaram e os que pernoitaram", de acordo com os dados preliminares.

Em comunicado, as autoridades disseram que este aumento verificou-se "apesar de fatores de instabilidade económica mundial, beneficiando da entrada em funcionamento da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau", inaugurada no terceiro trimestre de 2018.

A esmagadora maioria dos visitantes é proveniente da China: mais de 27 milhões de visitantes, o que corresponde a um aumento de aumento de 10,5% em relação a 2018.

Da região semiautónoma vizinha de Hong Kong, Macau recebeu 7,3 milhões de visitantes (mais de 16,2%), e de Taiwan mais de um milhão de visitantes (mais de 0,2%)

Em contrapartida, o número de visitantes de outros países diminuiu 2,8%, para cerca de três milhões.

A mesma nota apontou ainda que os visitantes que não pernoitaram na cidade (20,7 milhões de visitantes) aumentaram 20% e aqueles que pernoitaram (mais de 18,6 milhões), aumentaram 0,8%, "representando 47,3% do total de visitantes de Macau" em 2019.

"O tempo médio de permanência dos visitantes que pernoitaram na cidade fixou-se nos 2,2 dias, enquanto o tempo médio de permanência dos visitantes em geral permanece nos 1,2 dias", acrescentou.

Os dados preliminares do Governo de Macau indicaram que "os estabelecimentos hoteleiros acolheram 13,9 milhões de hóspedes e registaram uma taxa média de ocupação de cerca de 90%", números idênticos aos registados em 2018.

Até final do ano passado, a capital mundial do jogo registou 126 estabelecimentos hoteleiros, num total de 41.148 quartos.

Para este ano, a Direção dos Serviços de Turismo de Macau definiu quatro pontos prioritários de trabalho.

O primeiro é "a revisão do Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau e promoção do desenvolvimento do turismo inteligente", enquanto o segundo é "prosseguir com o desenvolvimento de Macau como uma 'Cidade Criativa de Gastronomia' e reforçar a divulgação e promoção turística". 

O "enfoque na criação de um turismo de qualidade, e a elevação da qualidade da prestação de serviços do setor" é também visto pelas autoridades como prioritário. Por fim, o Governo de Macau ambiciona inaugurar o Museu do Grande Prémio de Macau, bem como promover o enriquecimento dos recursos de produtos turísticos.

 
+A A -A