Resultados do turismo voltaram a melhorar em 2019

O presidente da Confederação do Turismo Português, Francisco Calheiros, disse que os resultados do turismo em 2019 superaram os de 2018, mas lamentou os atrasos no aeroporto do Montijo e as filas no Serviço de Estrangeiro e Fronteiras.

No final de uma audiência com o Presidente da República, que recebeu os parceiros sociais, Francisco Calheiro afirmou ter transmitido a Marcelo Rebelo de Sousa alguns dos resultados do turismo, precisando que ultrapassaram os de 2018.

“Podemos antecipar que correu novamente bem. Tivemos um ano melhor do que no ano anterior”, precisou o presidente da Confederação do Turismo Português (CTP) em declarações aos jornalistas.

Francisco Calheiros adiantou que o “movimento extraordinariamente importante” de turistas de mercados como os EUA, Canadá, China e Coreia do Sul permitiu ao setor recuperar e “subir no número de dormidas”, apesar da perda de turistas registada no ano passado por causa do ‘Brexit’ e, este ano, de turistas alemães.

O presidente da CTP afirmou ainda ter transmitido ao Presidente da República as suas preocupações relacionadas com o atraso nas obras do aeroporto do Montijo e para “a questão do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras” [SEF] que, afirmou, “continua a ser uma péssima porta de entrada para os nossos turistas”.

“Expliquei que todo este movimento que houve dos turistas foi do espaço Schengen para espaço não Schengen”, não sendo “admissível que depois de um voo de oito ou de nove horas, esperem duas horas” numa fila, acrescentou.

Relativamente ao aeroporto complementar do Montijo, afirmou que não se cansará de falar neste tema “enquanto não vir os ‘caterpílares’ no Montijo”, sublinhando que as obras vão demorar 36 meses “e ainda não” arrancaram, o que faz com que o “grande problema [do setor] é o do Montijo”.

Francisco Calheiros aproveitou ainda a audiência para realçar o papel do turismo na descida do desemprego, equilíbrio da balança comercial e crescimento da economia.

 

 

+A A -A