Embarques nos cruzeiros no Funchal aumentaram 44% em 2019

Dados referentes ao 1.º semestre comparados com o mesmo período de 2018
Photo: Francisco José Cardoso

Nos primeiros seis meses de 2019, registou-se um aumento considerável de passageiros embarcados no Porto do Funchal para a realização de cruzeiros, quando comparado com o mesmo período de janeiro a Junho do ano passado. O crescimento, que se deve sobretudo à disponibilização das companhias para que tal ocorra, nomeadamente da MSC, resultou em mais 947 embarques no Funchal, contra 656 no 1.º semestre do ano anterior, o que resulta em +44,3%.

Vontade e mercado não faltará aos madeirenses que gostam desse tipo de turismo - que continuarão a realizar cruzeiros, mas sempre na necessidade de efecuar voos de ligação a Lisboa, onde há actuamente uma média de 30 mil embarques em cruzeiros, ou outros portos como Barcelona, por exemplo, de onde saem 721 mil. Ainda que seja em Southampton, em Inglaterra, onde há mais embarques (dados do Eurostat de 2017), num total de 832 mil.

Aliás na Madeira, face a 2017, também há um aumento. Nos primeiros seis meses desse ano contaram-se 757 embarques, ano que finalizou com 1.367 embarques. Este ano de 2019, com os tais 947 embarques no Porto do Funchal (e apenas dois no Porto Santo), assiste-se ao que pode ser uma nova vida ou a um reavivar deste segmento de mercado regional, que em 2016 tivera 468 embarques em meados do ano, mas terminou com apenas 814, menos do que em metade de 2019.

Ora, continuando estas comparações, se em 2018 tinham ocorrido apenas 656 embarques até Junho, os outros seis meses resultaram num incremento que originou 2.247 embarques, precisamente com o navio de cruzeiro MSC Orchestra que aportou cá para essa operação em Outubro do ano passado com 1.150 passageiros.

Em conclusão, os números da primeira metade de 2019 são anormalmente altos para o que vinha sendo realidade desde 2014 (572 de Janeiro e Junho, 1.661 nos 12 meses) e que continuou em 2015 (697 nos primeiros seis meses, 1.814 no final do ano) e anos seguintes, como já referido. No anos anteriores, foi sobretudo entre 2006 e 2012 que se assistiu a um movimento 'anormal', dado o histórico' e com raras excepções nunca passou acima dos mil a 2 mil passageiros embarcados. Nos referidos sete anos até 2012 (curiosamente o melhor ano de sempre neste porto com 339 escalas e 581.661 passageiros movimentados), os embarques de turistas no Porto do Funchal chegaram a atingir quase oito mil pesssoas (em 2011, com 7.978), muito por culpa da operação da companhia Pullmantur, subsidiária da Royal Caribbean.

7 milhões em cruzeiro da Europa Segundo um estudo do Eurostat, pelos portos europeus embarcaram sete milhões de passageiros de cruzeiros marítimos. Números de 2017 que mostram que o número de passageiros que iniciaram um cruzeiro marítimo na União Europeia superou o pico anterior de 6,9 ​​milhões em 2012, sendo que a maioria escolhe a Itália para começar o cruzeiro. "A grande maioria (85%) dos passageiros iniciou o seu cruzeiro em um dos cinco Estados-Membros em 2017", frisou o Eurostat. "Com 1,9 milhões de passageiros, a Itália representou 27% do total da UE, seguida da Espanha (1,5 milhões de passageiros ou 21%), Alemanha (1,1 milhão de passageiros, ou 16%), o Reino Unido (1,0 milhão de passageiros, ou 14%) e a Bélgica (0,5 milhão de passageiros, ou 7%)". Diz o organismo de estatística europeu que "os cruzeiros marítimos abrangidos por estas estatísticas são aqueles em que os passageiros recebem as suas próprias cabines e entretenimento a bordo. Passageiros em balsas ou em passeios de um dia por navio não estão incluídos".
+A A -A