Preocupação ambiental leva novo hotel a criar reserva de água freática

O hotel de cinco estrelas que abre este verão em Vila Nova de Gaia terá uma reserva para água freática, solução que permite uma economia de cerca de dois milhões de litros de água municipal, indicaram os responsáveis.

“O hotel obteve a classificação energética de A+, pela utilização de painéis fotovoltaicos que irão permitir utilizar energia solar durante todo o dia, além de toda a maquinaria e iluminação ser, também ela, de tecnologia led A+”, refere nota da Quinta da Boeira, empresa ligada aos vinhos do Porto que investiu 19 milhões de euros na construção de um hotel que terá mais de uma centena de quatros.

O Boeira Garden Hotel terá “depósitos para reserva de água freática” para utilização nas instalações sanitárias e rega dos jardins, o que gera “uma economia de cerca de dois milhões de litros de água municipal”, indica a mesma nota.

Já em resposta a perguntas da agência Lusa, fonte ligada ao projeto indicou que este empreendimento gerou a criação de 60 postos de trabalho numa fase inicial, estando prevista a entrada de mais 20 trabalhadores.

A abertura está prevista para o final de agosto, início de setembro, e o hotel vai funcionar também como galeria de arte, indicou a Quinta da Boeira que construiu o empreendimento turístico em nove dos 27 mil metros quadrados que detém no centro de Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto.

“O cuidado adotado na conservação da natureza, as características da maquinaria e a utilização de energias alternativas vão permitir, futuramente, classificá-lo como Eco Hotel”, indica a descrição do projeto enviada à Lusa.

Esta é a última de cinco fases do projeto de reabilitação global que a Quinta da Boeira está a levar a cabo no centro histórico gaiense.

“O volume total de investimentos projetados para a Quinta da Boeira situa-se nos 38 milhões de euros. A empresa prevê atingir, a partir de 2020, entre oito a 10 milhões de euros de vendas”, referem os responsáveis da Quinta da Boeira, local onde, em 2014, foi inaugurada “a maior garrafa do mundo”.

Em causa uma garrafa com 32 metros de comprimento e 10 metros de diâmetro dedicada a provas, que pretende homenagear “a qualidade e a diversidade dos vinhos portugueses” e que recebeu em 2017 mais de 70.000 visitantes.

 

+A A -A