Número de turistas portugueses em Cuba atinge número recorde em 2018

A embaixadora de Cuba em Portugal disse hoje que o número de turistas portugueses no país atingiu os 31.843 em 2018, mais 16% do que em 2017, um número recorde.

Num jantar promovido pela Embaixada de Cuba no âmbito da BTL - Bolsa de Turismo de Lisboa, Mercedes Martinez Valdés referiu que "2018 foi um ano muito difícil para Cuba, dado os efeitos ainda do furacão Irma", embora o país tenha, na sua opinião, "recuperado em tempo recorde".

A embaixadora mencionou ainda como constrangimento ao desenvolvimento da atividade turística do ano passado "a decisão de Donald Trump [Presidente norte-americano] em reverter as políticas de Barack Obama [antecessor de Trump]".

Segundo a embaixadora, Cuba tem como objetivo atingir os cinco milhões de turistas anuais.

"Neste início de ano, Cuba está a crescer a 10%", disse.

Já em março de 2018, a embaixadora de Cuba em Portugal tinha referido à Lusa que o país estava empenhado em captar mais portugueses, que em 2017 tinham aumentado quase 7%.

Então, Mercedes Martinez Valdés declarou que, depois dos anos da crise financeira, durante a qual as viagens para aquele país também "baixaram", Cuba estava "a recuperar" turistas portugueses, que demonstram cada vez mais interesse nas ofertas "para além da praia".

Em 2013 tinham ido a Cuba 9.900 turistas portugueses, em 2017 cerca de 28.000, um crescimento de 7% face ao ano anterior.

"Queremos promover a autenticidade do destino Cuba, não só como destino de praia, como de campo, mas também o turismo cultural e histórico. Estamos a promover ainda o destino de saúde. Quem quiser ir para Cuba fazer um 'checkup’ estamos ao dispor. Inclusivamente, abrimos em Varadero uma sala para atender os utentes que tenham necessidade de fazer diálise. Podem tirar férias e fazer estes tratamentos lá", referiu Mercedes Martinez Valdés, na altura, à agência Lusa.

Questionada na ocasião se a principal motivação dos portugueses nas viagens turísticas a Cuba ainda é a praia, a embaixadora referiu que essa continua a ser "a principal" razão, mas que, além desta oferta do destino, nota-se cada vez mais idas para locais de cultura, como "Havana, Trinidad, Villa Clara, onde estão os restos [mortais] de Che Guevara, bem como para Cienfuegos", entre outros.

"Já há quem chegue a Santiago de Cuba. Os portugueses começam mesmo a diversificar. Já estão a conhecer as opções culturais do destino que há em Havana, estão a querer conhecer essa faceta. Cuba não é só salsa. Temos música clássica, ballet, teatro. E nota-se outro interesse, que não só praia", acrescentou.

A BTL - Bolsa de Turismo de Lisboa, que começou na quarta-feira para os profissionais do setor, decorre até domingo, na FIL, em Lisboa, abrindo ao público esta sexta-feira à tarde.

 

+A A -A