24% dos voos no aeroporto da Madeira foram afectados

Dados de 2018 foram divulgados pela AirHelp

O aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, apresentou em 2018 a maior percentagem de voos com perturbações, com 37%, revela a empresa de defesa dos direitos dos passageiros aéreos, a AirHelp.

Segue-se-lhe os aeroportos João Paulo II, em Ponta Delgada, com 34%, o Francisco Sá Carneiro, no Porto, com 26%, o Cristiano Ronaldo, na ilha da Madeira, com 24% e o de Faro, com 15%, que apresenta a melhor prestação.

Em termos nominais, o aeroporto de Lisboa também foi o que registou mais perturbações nas partidas, com cerca de 38.700 conexões afetadas, seguindo-se os aeroportos do Porto (cerca de 11.500), Faro (3.900), Ponta Delgada (3.100) e Madeira (2.500).

Segundo a AirHelp, fundada e presente em Portugal desde 2013, 2018 "bateu recordes em termos de perturbações e de passageiros com direito a compensação", com os números mundiais a apontar para mais de 10 milhões de pessoas com direito a serem compensadas por perturbações nos voos.

 

+A A -A