Governo garante ser parceiro do Turismo

Primeiro-ministro anuncia nova linhas de apoio ao sector na abertura do Congresso da Hotelaria e Turismo

António Costa aprecia os números do turismo, sobretudo o valor recorde 15 mil milhões de euros de receitas em 2017. Só que  para além dos indicadores, há estratégia.

Na abertura do trigésimo Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo da AHP que decorre até amanhã no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, o primeiro-ministro considerou que o Turismo é actividade essencial para gerar riqueza e é estratégico. E que no sector, o governo deve assumir-se cada vez mais como parceiro. Uma realidade com expressão no programa de atracção de rotas, que captou 289 rotas e 285 operações aéreas, no reforço de 50 % de pessoas em formação, nos 400 milhões de euros de apoio e na promoção específica em determinados mercados, nomeadamente no britânico que com o Brexit e a desvalorização da moeda, tem menos turistas a viajar.

António Costa pediu mesmo "estratégia conjunta" para que o sector seja sustentável, menos sazonal, mais diversificado, mais inovador e verdadeiro motor da coesão territorial.

Menos sazonal. "Um turismo de 365 dias que para tal precisa de mais eventos", destacando a atração de mais 130 novos congressos no próximo ano. Mais inovador. "Com novos serviços e com novas tecnologias, um turismo 4.0".

Motor da coesão territorial. "Mais do que sol e praia, somos um destino urbano, cultural, mas tem que ser mais natureza para assim ajudar as zonas deprimidas do interior do País".

O primeiro-ministro destacou 1.271 projectos turísticos aprovados nos últimos três anos para garantir que vai prosseguir na rota do reforço do investimento, com novas ferramentas financeiras. Caso da nova linha 'capitalizar turismo' com 130 milhões de euros destinados a financiar a requalificação e de uma linha de apoio à qualidade ambiental com 40 mil euros por projecto, destinados às PME para melhor gestão ambiental, eficiência energética e poupança de água.

"Podem continuar com o governo para ser parceiro do sector do Turismo", referiu António Costa aos 500 congressistas, sublinhando  que o Turismo é o motor de todos os sectores. É o que faz andar a construção, os serviços, a indústria, exemplificou.

+A A -A