Ocupação hoteleira na Madeira em 2012 "recua" para valores de 2004

Números da ACIF sobre o fim-de-ano não coincidem com os do Turismo
Foto: Joana Sousa/ASPRESS

A Associação Comercial e Industrial do Funchal (ACIF) informou hoje que a ocupação hoteleira na Madeira no fim do ano se situou nos 73,2%, mas considerou que todos os indicadores de 2012 apontam para "um recuo" a valores de 2004.

"Há uma ligeira melhoria nos valores de todo o ano de 2012 em relação a 2011, mas se compararmos com anos anteriores verificamos que estamos aquém dos números habituais e recuamos a 2004/2005 nos principais indicadores", disse à agência Lusa o responsável pelo sector da ACIF, José Alberto Cardoso, sem, no entanto, adiantar números anuais.  

Segundo o também vice-presidente da associação, "tudo indica que se cumpriram as perspectivas" dos hoteleiros, tendo por com base o inquérito efetuado pela ACIF junto dos associados entre 13 e 18 de Dezembro e que aponta, no último dia do ano, para "uma taxa de ocupação de 73,2%, superior aos 63,2% registados em 2011".   

O responsável realçou que estes números foram obtidos junto de 52 empreendimentos turísticos da região, que "representam mais de 15 mil das cerca de 29 mil camas do mercado regional (52%)".  

Por seu turno, fonte da Secretaria Regional do Turismo da Madeira declarou à Lusa que "mantém o valor divulgado da ocupação nas unidades hoteleiras nesta altura do ano nos 78%".  

José Alberto Cardoso justificou a ligeira diferença nos números com o facto de a ACIF ter feito a auscultação em empreendimentos turísticos em vários concelhos da Madeira (Funchal, Câmara de Lobos, Santa Cruz, São Vicente, Calheta, Ribeira Brava) e na ilha do Porto Santo, enquanto a consulta do Governo Regional "se deve ter concentrado" sobretudo na capital madeirense.

Os dados da ACIF indicam que 70% das unidades hoteleiras inquiridas pela associação se situam no concelho do Funchal.  

"Este ano foi melhor do que em 2011, para o que contribuiu o reforço de 14 mil lugares da TAP, a entrada da Monarch e da Lufthansa na linha, que foi um novo alento, além do acréscimo de voos da Easyjet", apontou o
dirigente associativo.  

José Alberto Cardoso argumentou que "2008 foi um ano bom, em 2009 começou a recessão, em 2010 aconteceu o 20 de fevereiro [temporal que fez mais de 40 mortos], em 2011 houve uma ligeira recuperação com a 'primavera árabe', mas em 2012 aconteceram os incêndios e o surto de dengue, que está controlado, pelo que há quatro anos que o turismo da Madeira está a apanhar uma grande pancada".  

O responsável mencionou também que, de acordo com os dados da auscultação feita junto dos associados, a ocupação média estimada em Dezembro de 2012 foi de 47,9%, contra 42,4% no ano anterior.  

Quanto ao período de Natal, referiu que os vários empreendimentos registaram 55% de ocupação, o que representou um acréscimo de nove pontos percentuais em comparação com esta altura do ano de 2011.

No período entre 28 de Dezembro e 02 de Janeiro, a taxa sofreu a mesma evolução nos dois anos, como mais 9%, situando-se nos 68,4% em 2012.  

A auscultação da ACIF foi efetuada junto de unidades com a classificação de cinco (22%), quatro (56%) e três (22%) estrelas, entre hotéis, estalagens, hotéis-apartamentos e quintas da região.

+A A -A