TAP desce três lugares na lista das companhias mais seguras do mundo

A TAP desceu três lugares na classificação das companhias aéreas mais seguras do mundo passando da quarta posição em 2011 para o sétimo lugar em 2012, segundo uma lista elaborada pela Jet Airliner Crash Data Evaluation Center (JACDEC).

Na lista, liderada pela finlandesa Finnair, a TAP Air Portugal foi ultrapassada pelas duas companhias aéreas dos Emirados Árabes Unidos (Emirates e Etihad Airways) e pela empresa de Taiwan, a Eva Air, mas continuando a situar-se ainda nas dez companhias mais seguras do mundo.

A TAP continua a ser uma das poucas companhias aéreas que não regista acidentes há mais de 30 anos e, segundo o relatório da JACDEC, a companhia de bandeira desceu três posições porque a sua frota tem mais anos do que a média das outras frotas, sendo que a Emirates, a Etihad e a Eva Air renovaram recentemente os seus aviões.

O último acidente grave com aeronaves da TAP, em que morreram 131 pessoas, foi há mais de 33 anos, a 11 de Novembro de 1977. Um Boeing 727-200 da companhia portuguesa caiu no mar, no Aeroporto do Funchal, na Madeira, depois de ter aterrado sob forte chuva e vento na antiga pista, mais curta do que a actual, e não ter conseguido levantar voo de novo.

No segundo posto está a Air New Zealand (Nova Zelândia) enquanto a Cathay Pacific (Hong-Kong) conquistou o terceiro lugar. Entre as grandes companhias aéreas europeias, a britânica British Airways surge na décima posição (20.º lugar em 2011), seguida pela alemã Lufthansa na 11.ª posição.

As companhias europeias 'low cost' estão bem classificadas, como a Virgin Atlantic (15.º), Easyjet (17.º) e Air Berlin (23.º), enquanto as companhias de bandeira europeias estão em lugares de fim de lista, tal como a KLM (Holanda), em 27.º lugar, a Air France (França), em 41.ª posição ou a espanhola Iberia (47.º posto).

De notar que as brasileiras TAM e Gol estão no fim da lista, classificadas em 59º lugar e 57.º posição, respectivamente. A TAM, que há três anos perdeu uma aeronave num acidente em que morreram 199 pessoas, o mais grave da história da companhia, deixou o último lugar para a China Airlines (Taiwan) com oito perdas de aviões desde 1983 e 755 vítimas.

O relatório refere também que 2012 ficou marcado pelo ano em que houve menos acidentes desde que é contabilizada esta listagem (1983), com menos de 500 pessoas mortas em acidentes de aviação relativamente a 2011.

+A A -A