23 mil assistem ao réveillon no mar do Funchal

O Marco Polo é a visita de honra no dia de hoje. O navio russo navega desde 1965.
Está prevista lotação máxima nos oito cruzeiros que estarão no Funchal

Os oito navios de cruzeiro que escolheram a Madeira para assinalar o réveillon, trazem mais de 16 mil passageiros para assistir a mais um momento de cor, fantasia e luz, do já mítico fogo-de-artifício apresentado no anfiteatro do Funchal.

Porém, se tivermos em conta a tripulação desses navios, essa questão sobe então para um número total de 23 mil pessoas que estarão no mar do Funchal a celebrar o réveillon.

Porém, este número representa apenas de uma estimativa realizada pelo DIÁRIO, em colaboração com as três agências de viagens responsáveis pela presença dos oito navios, que ontem ainda não possuíam o número exacto de passageiros, mas  estavam confiantes no facto de que os navios estarão lotados para o réveillon madeirense. Pelo menos é o que tem acontecido nos últimos anos, garantem.

De todos, o mais imponente navio e que mais pessoas trará à Região é o MSC Divina, um verdadeiro colosso que contará com 3500 pessoas. Já o Saga Sapphire estará nos mares da Região pela primeira vez.

O facto de o espectáculo pirotécnico ter atraído oito navios de cruzeiro, um número que está dentro do que é habitual nos últimos anos, vai obrigar a que apenas quatro navios fiquem atracados com os restantes a ficarem ao largo.

Na agência Blandy, que terá cinco navios cruzeiro na Região, Hugo Ferreira assumiu que os números de passageiros estarão perto da lotação máxima, já que o réveillon madeirense ainda é muito atractivo, apesar do trabalho que Tenerife tem vindo a realizar nos últimos anos. Opinião semelhante é apresentada por Lino Ribeiro, da agência JFM Shipping, que terá dois navios no Funchal e que também espera números bem próximos do máximo.

Também Rogério Gouveia, da agência Ferraz, espera que o Thomson Majesty traga cerca de 1500 pessoas, um registo bem próximo da lotação máxima.  

Recorde-se que, pela primeira vez, será realizado no dia de final de ano no Funchal um concerto de apitos. Esta iniciativa, uma ideia que partiu de Paulo Farinha e posteriormente realizada e posta em prática por Francisco Loreto será, sem dúvida, um dos momentos altos deste dia.

+A A -A