17 milhões de euros perdidos

As levadas é um dos produtos que dão mais valia ao destino.

 

O turismo madeirense perdeu nos primeiros 10 meses do ano 17 milhões de euros em proveitos totais, pois a quebra em relação a igual período do ano passado situa-se nos 2,4%.

De acordo com a Direcção Regional de Estatísticas da Madeira, o negócio do turismo gerou de Janeiro a Outubro 219,4 milhões de euros de proveitos, com as receitas geradas pelo aposento - sem a restauração e outros serviços - a totalizarem 135,4 milhões de euros, menos 0,9% que em igual período do ano passado.

A entrada de hóspedes nos hotéis da Madeira registou uma quebra de 8,1%, tendo contribuído para a vinda de menos 48 mil turistas.

Para esta descida contribuiu a descida de 18,4% da procura por hóspedes residentes em território nacional. Foram menos 35 mil - 72,9% - os turistas portugueses que escolheram a Madeira para as suas férias.

Em 10 meses as 162 unidades hoteleiras das ilhas da Madeira e Porto Santo - que oferecem 38.169 camas - registaram 4,9 milhões de dormidas, menos 120 mil que em igual período do ano anterior.

Num ano de dificuldades, as camas hoteleiras da Madeira, registam uma taxa de ocupação média de 57%, - a segunda maior do país - menos 0,4 pontos percentuais que em 2011.

Já o Revpar - rendimento por quarto - registou uma subida de 0,8%, valendo este ano 32,73 euros.

 

+A A -A