Obras no aeroporto do Porto Santo nas mãos da Tecnovia

Assinado contrato da empreitada de reforço e reperfilamento da pista
Frederico Rezende, director regional da Tecnovia, representou o consórcio que venceu a empreitada na assinatura do contrato . Photo: Aeroportos da Madeira

Foi assinado esta tarde, na Madeira, o contrato da empreitada de reforço e reperfilamento dos tapetes betuminosos da pista do Aeroporto da ilha do Porto Santo incluindo trabalhos complementares, nomeadamente a reparação das juntas do pavimento rígido, reparação do sistema de drenagem de águas pluviais e a execução de uma nova rede de combate a incêndios.

O consórcio a quem foi contratada a obra é constituído pelas empresas Tecnovia – Sociedade de Empreiteiros, S. A., Tecnovia Madeira, S. A. e Farrobo Construções, S. A., cujos representantes estiveram esta tarde no Aeroporto da Madeira, onde na sede da ANAM, empresa concessionária dos Aeroportos da Região Autónoma, assinaram o documento que legaliza a contratação da empreitada, no valor de 5.990.000 euros, menos cerca de 360 mil euros do que a base de licitação do concurso.

A adjudicação resultou de um concurso público internacional. Desde a abertura do estaleiro na ilha do Porto Santo, o que deverá acontecer no próximo mês, o consórcio dispõe de 12 meses para entregar a obra concluída. Durante a execução da obra o movimento de aviões na pista do Porto Santo não será afectado. A extensão da pista permite mudanças de soleira pelo que os trabalhos continuarão sem interrupções assinaláveis.

As operações no Aeroporto da ilha do Porto Santo estão condicionadas desde o dia 25 de Agosto de 2011, devido a um aluimento da pista, provocado por infiltrações de águas resultantes da rotura das canalizações de escoamento das águas pluviais. A ANAM mandou encerrar 601 metros de extensão da única pista de aterragem na ilha, ficando ainda disponíveis 2.399 metros. Só no início de 2015 é que estarão novamente disponíveis os 3.000 metros da pista do Aeroporto da ilha do Porto Santo.
Não obstante esse constrangimento, a pista continua operacional para todo o tipo de avião comercial que demanda o arquipélago da Madeira. Aliás, a pista de Porto Santo é, normalmente, a alternativa para muitas aeronaves que são obrigadas a divergir aquando se verificam factores meteorológicos adversos na ilha da Madeira, nomeadamente a ocorrência de ventos fortes que dificultam e limitam a operacionalidade do aeroporto principal do arquipélago.

A empreitada do Porto Santo estava prevista no contrato de concessão. A questão foi devidamente acautelada aquando da privatização da ANA e da ANAM, no ano passado, tendo sido garantida a execução da obra por parte do concessionário.

Este ano será aberto procedimento idêntico para a pista de aterragem do Aeroporto Internacional da Madeira, cuja obra deverá ser lançada no final de 2014 ou início de 2015.

+A A -A