Festa da Flor fez crescer 10,1% dormidas na hotelaria madeirense

Turismo melhora em todas as Regiões de Portugal

As dormidas na hotelaria madeirense cresceram 10,1% em Maio, abaixo da média nacional que foi de 11,8%, revela hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Um acréscimo sustentado na Festa da Flor e na recuperação do mercado nacional. A Madeira registou um expressivo aumento homólogo de 28,8% de dormidas de residente, após um período de um ano marcado pela contracção.

O bom desempenho generalizado teve reflexos a vários níveis, sobretudo nos acréscimos homólogos de 15,9% nos proveitos totais e de 21,1% nos de aposento, bem como na a sua rentabilidade média. O RevPar na Região subiu 20,4%, para 40,21 euros.

O crescimento das dormidas nos estabelecimentos hoteleiros foi notório em todas as Regiões, com maior expressão no Algarve (16,2%), Norte (11,7%) e Açores (11,6%).

As dormidas de residentes evidenciaram evolução divergente nas várias regiões. Para além da Madeira, o Centro, o Algarve e o Alentejo também apresentaram resultados positivos. Quanto à procura dos não residentes, aumentou em todas as regiões, com maior impacto no Norte (+25,7% que em Maio de 2012) e nos Açores (+25,5%). Na Madeira a subida foi 8,4% bem abaixo da média nacional de 15,5%.

As regiões com os valores mais elevados da taxa de ocupação foram a Madeira (65,1%), Lisboa (57,5%) e o Algarve (43,6%). Estas regiões foram também as que apresentaram as evoluções mais favoráveis, em termos homólogos (+5,8 p.p., +5,3 p.p. e +4,3 p.p., respectivamente).

A estada média foi de 2,8 noites, ligeiramente superior à do mês homólogo (2,7). Como tem sido habitual, Madeira e Algarve foram as regiões que, em média, registaram as estadias mais elevadas (5,3 e 4,4 noites).

+A A -A