Jardim da Serra perde hotel

Dívida superior a sete milhões de euros leva a encerramento
As portas da Quinta do Jardim da Serra fecharam-se na sequência do processo de insolvência que se encontrava em curso há já algum tempo. O encerramento desta unidade hoteleira de cinco estrelas foi comunicado aos vinte funcionários na passada semana e confirmado  ao DIÁRIO pelo administrador de insolvência, Rúben Freitas.

Na base desta decisão, tomada pelos credores na última assembleia realizada, está uma dívida acumulada de mais de sete milhões de euros a fornecedores, banca, Segurança Social e trabalhadores. "Confirma-se que o hotel Jardim da Serra encerra ao público", adiantou Rúben Freitas, explicando que este encerramento está relacionado "com o processo de insolvência. Tentámos a recuperação da empresa, mas os credores decidiram liquidar a sociedade em vez de a recuperar".

Sete milhões de dívida
Rúben Freitas informou que a dívida actual do hotel Jardim da Serra ascende a mais de sete milhões de euros. Uma verba avultada que vai conduzir à venda do hotel para pagamento dos credores. "Foi isso que ficou decidido na assembleia de credores e pelo Tribunal", afirma.

Uma das preocupações dos trabalhadores, segundo informações ontem chegadas até nós, tem a ver com o pagamento das suas indemnizações e o seu posto de trabalho, Em relação a esta matéria, Rúben Freitas afirma que parte dos actuais vinte funcionários "serão reintegrados em outras unidades que estão em recuperação. Os restantes, os que não forem reintegrados, vão para o desemprego".

Relativamente às indemnizações, o administrador de insolvência garante que "os valores que eles têm a receber estão garantidos", até porque a própria Lei prevê que os trabalhadores têm prioridade sobre os restantes credores.

+A A -A