Book Tours, Activities, Experiences and Things to do in Madeira and Porto Santo islands

Mercado de turistas espanhóis exige "esforço redobrado" em ano "difícil"

Espanha é um mercado muito importante para o sector turístico, que exige "esforço redobrado" de promoção apesar das previsões sugerirem que 2013, como o ano passado, será "difícil", considerou à Lusa a secretária de Estado do Turismo.  

Cecília Meireles, que falava à Lusa na Feira Internacional de Turismo de Madrid (FITUR), explicou que a representação portuguesa no certame - a recriação de um bairro tradicional de Lisboa -- é um exemplo desse "esforço redobrado".  

"Espanha é um mercado demasiado importante para dizer simplesmente que o ano vai ser difícil e não vamos fazer nada. Temos é que fazer um esforço redobrado e este stand demonstra isso mesmo. Mostra um esforço redobrado num mercado que vai ter um ano difícil", afirmou.  

 A secretária de Estado explicou que a estratégia do stand português deste ano -- um espaço menor e com menos empresas que no ano passado -- é virada especialmente para "o consumidor final". 
 
 A iniciativa pretende capitalizar na decisão dos organizadores da FITUR que este ano, e pela primeira vez, permitirão a venda direta ao público, nos dois últimos dias do certame, de produtos turísticos.  

Para Cecília Meireles a redução da presença de expositores deve-se tanto "à necessidade de contenção generalizada a todos os países" mas também a alterações ao negócio do turismo.   

 "Cada vez mais se fala para o consumidor final, há uma presença cada vez maior dos meios online e isso leva a que o turismo de operação, que é sobretudo o que é tratado nas feiras, perca um pouco o peso", disse.  

No caso português a aposta foi num stand "que sendo económico, austero e sóbrio é diferente e alegre, e muito diferente dos outros".  "Não é por acaso que nos últimos dois anos ganhámos o prémio de melhor
stand. É possível, mesmo gastando menos dinheiro, fazer-se bem e diferente", disse.  

 
Este ano o stand português, que domina a entrada do pavilhão 4 da IFEMA (Feira de Madrid) é um bairro português que pretende servir como "mostra de como é viver, experimentar Portugal". "Trouxemos gastronomia, vinhos, música, cultura, arquitetura. Mais do que só vender produtos turísticos queremos aqui vender o destino Portugal", disse.  

 

+A A -A

2012 foi complexo

Sobre o sector turístico em Portugal, Cecília Meireles disse que o ano passado foi "sem dúvida dos mais complexos", antecipando-se que o mesmo ocorra em 2013.  

 "Em 2012 e apesar de uma retração do mercado interno e do mercado espanhol ainda maior, dois dos 3 maiores mercados do turismo português, o turismo português continuou a crescer", disse.  

 "O turismo externo cresceu 3 a 4 por cento em 2012. O que isto demonstra, e é mérito exclusivo das empresas, é que estão a ser capazes de ir buscar novos públicos e novos mercados (como é o russo) e por outro lado novos segmentos e novos turistas a mercados tradicionais como o alemão e os EUA que cresceram 10% cada", afirmou.