Book Tours, Activities, Experiences and Things to do in Madeira and Porto Santo islands

"50% dos turistas voltam por causa das pessoas"

Ulisses Marreiros anuncia hoje, no 'cocktail' de despedida, o nome do 'sucessor' no Reid's. Foto Joana Sousa/Aspress
Ulisses Marreiros acolheu os mesmos clientes 24 vezes. Na hora da despedida como director-geral do Reid's conta ao DIÁRIO o que leva da Madeira

Ulisses Marreiros despede-se hoje do hotel Reid's Palace. Numa vida profissional repleta de mudanças parte para outra ilha, a de Maiorca, em Espanha, onde vai desempenhar as funções de director-geral, também numa unidade da Orient-Express, La Residencia.

Não disfarça a emoção quando recorda as experiências dos últimos quatro anos e meio. Ao DIÁRIO, que hoje estreia a rubrica 'Director do mês', assume ter vivido momentos "fantásticos" e "excelentes", adjectivos que comprovam que "tanto a Madeira, como o Reid's Palace continuarão a ser muito especiais". Mesmo que tenha perdido grande parte do cabelo à conta do empenho necessário para gerir com estima 216 colaboradores, acolher clientes de forma personalizada, lidar de forma célere com as redes sociais, aproximar o hotel da comunidade local e negociar com os diversos parceiros.

Conviveu com taxas de ocupações médias inferiores a 50%, com distinções de vária ordem e com "a alma muito especial que brota dos clientes emblemáticos".

Cruzou-se com hóspedes fiéis, nalguns casos 24 vezes repetentes, com uma senhora que escolhe viver por uns dias no Reid's desde 1931 e ininterruptamente desde 1978. Guarda histórias gratificantes que nascem dos gestos decisivos, de clientes que chegaram em Julho num jacto privado, acompanhados de um cão enorme e que voltaram na passagem do ano e ficaram 15 dias na suite presidencial gratos à forma como o hotel tratou do seu animal de estimação. "50% dos turistas voltam ao hotel por causa das pessoas com quem se cruzam", revela, com base nos questionários que recolhe.

'Feedback' foi incrível
Ulisses Marreiros fez por não defraudar expectativas, em nome da instituição e das pessoas que lhe dão corpo. Recebeu cartas a sublinhar o elevado patamar de qualidade dos serviços, resistente à crise e às modas, continuando apelativo para clientes dos 9 aos 90 anos, para casais com maturidade que gostam de um clima fantástico e que têm algum dinheiro.

"Não sei se algum dia, num outro qualquer hotel, terei um 'feedback' tão positivo como o que encontrei aqui. Foi incrível. Saio daqui com o ego altíssimo", confessa.

A comunidade local também contribui para a boa nota. O Reid's é acarinhado pelos madeirenses, graças à comunicação, aos eventos e a um outro factor decisivo: "Mais do que termos portas abertas é importante as pessoas sentirem-se bem aqui". Considera ter conseguido tamanha conjugação, através de festas e outras iniciativas, que para além de motivarem lazer permitiram interacção entre hóspedes e locais e ajudaram a desmitificar a ideia de que o Reid's é apenas frequentado por maiores de 80 anos.

Assume a "sorte" de trabalhar com uma "equipa excelente", um bolo com qualidade no qual o director-geral é apenas a cereja que surge no topo.

Madeira acima da média
A experiência também foi gratificante por factores ligados ao destino: "A Madeira tem uma longa tradição de receber turistas e isso nota-se ao nível dos serviço. Mas também um grande futuro". Garante dizer "à boca cheia em vários fóruns internacionais" que "a Madeira é provavelmente um dos melhores sítios para se viver na Europa, apesar de todas contingências, dificuldades, desafios e oportunidades". "É o destino Premium de Portugal e eu nasci no Algarve!", refere.

As mais-valias de um destino com 30 mil camas passam sobretudo pela "arte de bem receber". Nota ser intrínseca a deferência com quem nos visita. Uns turistas americanos confidenciaram-lhe que admiraram ver taxistas puxar brilho aos carros enquanto esperavam por clientes. Outros elogiaram as ruas limpas. Muitos enaltecem a simpatia, a segurança e a beleza da ilha. Neste contexto, julga que o grande desafio para a Região é tão-só "atrair turistas pela primeira vez".

Algarvio de gema e Madeirense de coração
Ulisses Marreiros chegou à Região em Julho de 2008, assumindo na altura o cargo de director-residente na Madeira. Deixava para trás a direcção de Vendas e Marketing no Vila Vita Parc Resort & Spa, no Algarve, e a equipa de Vendas e Marketing do 'resort' 'One & Only Reethi Rah', nas ilhas Maldivas.
Como 18 meses de experiência no emblemático hotel foi nomeado director-geral em Março de 2010.

Ulisses Marreiros é natural de Faro. Nasceu em 1974 e iniciou a sua carreira no Hotel Quinta do Lago (Algarve), propriedade da Orient-Express na altura. É licenciado em gestão hoteleira pela Universidade do Algarve. Além de formação na área de 'marketing' e hotelaria, tem um curso de Verão em gestão estratégica de hotéis pela Universidade de Cornell (EUA) e passou pela TAP.

Casado, pai de dois filhos, um dos quais nascido na Região, sente-se "algarvio de gema e madeirense de coração". Abraça agora um desafio "impossível", até porque assume "estar mal habituado", o de fazer com que a sua experiência em Maiorca seja melhor do que a vivida na Madeira. Só sabe que vai enfrentar a pressão de um destino bem mais sazonal. Mas também tem a certeza que trabalha com uma companhia de excelência, a única no mundo que tem uma "colecção de hotéis".

Discurso directo

Número
"26 e nem sei porquê"

Lugar
"A praia do Porto da Cruz. Quase que chorei em Setembro último. Foi inesquecível, só de calções, com a água a 25 graus… Estive no paraíso do surf durante quatro anos e meio e só quase no fim é que trouxe a minha  prancha e apanhei ondas. Sinto que não aproveitei. Podia ter ido muito mais vezes para dentro de água"

Lema
"Mais e melhor"

Eventos
"Houve vários. A festa branca na piscina do Reid's, que apesar de restrita quebrou o gelo e o Reid's Auto Classics Show o que atraiu mais gente e mais impacto teve"

Ementa
"Caramujos, lapas, mexilhões, polvo e depois acabar com ovas de espada e espada de camarão"

Restaurantes
"Doca do Cavacas (o sr. Jorge sabe qual é o menu dos amigos)  e o Chalêt Vicente"

+A A -A