Natal e Fim-de-Ano na Madeira com ocupações entre os 60 e os 87%

Foto: Hélder Santos/Aspress

O Governo decidiu investir 3,7 milhões de euros nas Festas de Natal e de Fim-de-Ano, mas as taxas de ocupação de 61% e 87%, respectivamente, ficam para já aquém das expectativas.

No ano passado, na mesma altura, uma sondagem efectuada junto das unidades hoteleiras da Região dava conta que a taxa de ocupação hoteleira para o Natal e Fim-de-ano, em linha com os números do ano anterior eram de 60 e 88% respectivamente, havendo a expectativa de que possa ser mesmo superada, o que não viria a ocorrre. Os números finais de Dezembro de 2017 são elucidativos: a taxa de ocupação foi de 47,9%, a pior dos 12 meses do ano passado.

As festividades começam este sábado e prolongam-se até 6 de Janeiro, envolvem animação  om 250 horas de espetáculos (18 bandas, 23 grupos de folclore e 39 espetáculos musicais), inovação das iluminações na zona central do Funchal, o fogo-de-artifício e a dinamização cultural com iniciativas como "oficinas de Natal", fazendo os turistas envolverem-se nos usos e costumes regionais como na elaboração de doces da época ou da sopa de trigo. O cartaz envolve também uma componente de animação para os mais jovens com jogos tradicionais, quadros vivos, teatro e coros.

O tema são os 600 anos da descoberta da Madeira e Porto Santo e o ponto alto da festa envolve oito minutos de fogo-de-artifício que custam este ano 1,3 milhões de euros, fogo que conta 38 postos de deflagração, sendo dois na ilha do Porto Santo.

No último dia do ano são aguardados 10 navios de cruzeiro no Porto do Funchal

A animação será concentrada na Placa Central, zona terá 22 tasquinhas e venda de produtos regionais, no Largo da Restauração, com a aldeia etnográfica e o presépio, no Jardim Municipal, dedicado aos jovens, e na Praça do Povo, com animação musical e um grande concerto de Ano Novo.

 

+A A -A

Os mais...