Pousada de Setúbal com projecto de remodelação e ampliação

A rede Pousadas de Portugal apresenta hoje, às 14h00, um projecto de remodelação e ampliação da Pousada de Setúbal, no Forte de S. Filipe, em Setúbal. A sessão contará com a presença do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, e do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Manuel Joaquim Pisco Lopes, sendo o projeto apresentado pelo presidente das Pousadas de Portugal, Luís Castanheira Lopes.

Em agosto de 2017 o município abriu um concurso público de carácter urgente para a execução de uma empreitada de natureza estrutural numa encosta do Forte de S. Filipe. A obra visou estabilizar as encostas do Forte de S. Filipe e garantir a segurança de pessoas e bens, tanto na utilização daquele património como nos espaços e equipamentos envolventes, nomeadamente o Parque Urbano de Albarquel e a estrada de acesso às praias da Arrábida.

Tal como divulgado em agosto deste ano pela autarquia, as obras de consolidação estrutural da encosta do Forte de S. Filipe, lideradas pela Câmara de Setúbal, ficam concluídas no primeiro trimestre de 2019. A empreitada “Intervenção de natureza estrutural para evitar derrocadas na encosta do Forte de São Filipe” materializa um investimento de 1.156.063,65 euros acrescido de IVA, comparticipado em 85 por cento por fundos comunitários, canalizados através do PO SEUR – Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, suportando a autarquia no imediato, os restantes 15 por cento (sendo ressarcida posteriormente pelo Estado).

O Forte de S. Filipe foi encerrado ao público no dia 1 de novembro de 2014, na sequência de um relatório do LNEC que alertava para o risco elevado de derrocada da encosta, provocando também o encerramento da Pousada de Portugal ali instalada. Em 2016, a Câmara de Setúbal assumiu a liderança de uma candidatura comunitária com vista ao financiamento do reforço estrutural do monumento, no âmbito do PO SEUR, e, no dia 31 de março de 2017, o Forte de S. Filipe foi reaberto ao público.

Na altura, Maria das Dores Meira recordou que este esforço, tal como acontece na liderança assumida na empreitada de consolidação da encosta, não deveriam ser competências da autarquia, “porque de um monumento nacional se trata”. A autarca sublinhou, todavia, que essa substituição ao Estado se deve, “acima de tudo, porque os setubalenses exigiam uma solução para este problema e não compreendem, nem têm de compreender, os labirintos de que é feito o Poder Central, que tinha e tem o dever de manter esta fortaleza que é parte essencial da História de Portugal”, sublinhou

+A A -A