Taxa de ocupação dos hotéis em Portugal sobe para 57% em Fevereiro

A taxa de ocupação nos hotéis em Portugal foi de 57% em Fevereiro, um aumento de 1,8 pontos percentuais face ao mesmo mês do ano anterior, revelou hoje a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP). 

Por destinos turísticos, o Oeste foi o que registou o maior crescimento da taxa de ocupação, com um aumento de 8,1 pontos percentuais (p.p.), seguido de Coimbra (7,9 p.p.) e das Beiras (mais 5,6 p.p.).

O preço médio por quarto ocupado (ARR) fixou-se nos 70 euros em fevereiro, mais 8% comparando com o período homólogo e Lisboa foi o destino com o valor mais elevado, com 88 euros, seguido do Grande Porto e das Beiras, ambos com 68 euros.

Por sua vez, o preço médio por quarto disponível (RevPAR) foi de 40 euros, tendo registado uma subida de 12% relativamente a fevereiro do ano passado, com destaque para os destinos turísticos do Oeste, Beiras e Coimbra, com crescimentos de 35%, 25% e 23% respetivamente. 

As categorias com um crescimento mais expressivo foram os hotéis de quatro e de três estrelas, tanto no preço médio por quarto ocupado como o preço médio por quarto disponível, diz a associação. 

A presidente executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, assinala que em fevereiro “houve um abrandamento em alguns destinos que vinham a crescer de forma expressiva há vários meses” no preço médio por quarto, como é o caso de Leiria, Fátima, Templários e também na taxa de ocupação, como é o exemplo da Costa Azul e do Grande Porto.

A responsável destaca ainda a quebra na taxa de ocupação dos cinco estrelas nos principais destinos turísticos, "por isso com impacto a nível nacional, mas sem sacrifício do ARR”.

A AHP apresenta-se como a maior associação patronal da indústria hoteleira, cujos associados representam cerca de 65% do número de quartos da hotelaria nacional.

 

+A A -A