Turismo do Porto e Norte continua sem verba para promoção turística prevista

A Entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal e a Associação Nacional de Turismo alertaram hoje que a verba de 800 mil euros disponibilizada este mês pelo Governo não garante o trabalho de promoção previsto e aprovado.

"Sem disponibilização integral, não há montantes para o trabalho de promoção já previsto e aprovado", disse hoje à Lusa fonte da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP)

O presidente da Associação Nacional de Turismo, Desidério Silva, adiantou, por seu turno, não ter havido mais descativações para a TPNP até ao dia de hoje, para além dos 800 mil euros de dia 25 de janeiro.

"Sem o restante da verba - cerca de 200 mil euros - é impossível manter a promoção do produto em Portugal e Espanha", avisa Desidério Silva.

No dia 25 de janeiro, o Governo descativou uma verba de 800 mil euros, segundo a TPNP, dinheiro esse que era necessário àquela entidade de turismo para garantir o funcionamento das suas lojas, designadamente dos postos de turismo do Aeroporto do Porto e de São Bento, no Porto.

A verba descativada não é, contudo, suficiente para garantir o trabalho de promoção do turismo do Norte que está já aprovado.

Notícias recentes indicavam que a Turismo do Porto e Norte de Portugal estava sem dinheiro para pagar salários e custos de funcionamento, e que a situação ia fazer com que os postos de turismo do Aeroporto do Porto e de São Bento fossem encerrados, segundo avisava, na altura o presidente da Associação de Comerciantes do Porto, Nuno Botelho.

Depois das notícias sobre a TPNP estar sem dinheiro para pagar salários e custos de funcionamento, o Governo descativou 800 mil euros

A Associação Portuguesa Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT) já veio desafiar a TPNP a apresentar contas em "nome da transparência", mas a TPNP assevera que as contas estão públicas e aprovadas pelo Governo.

Questionada pela Lusa sobre se vai ou não apresentar as contas publicamente, a TPNP reagiu afirmando que as "contas são públicas" e que estão na sua página da Internet oficial, esclarecendo ainda que as contas são "aprovadas em Assembleia Geral e pela Secretaria de Estado do Turismo" 

"A promoção externa está garantida e nunca esteve em questão. Nunca se questionou pagamento de salários", acrescenta a TPNP.

A APHORT demonstrou também preocupação sobre uma "estratégia conjunta que a TPNP e a Associação de Turismo do Porto e Norte (ATPN) decidiram assumir recentemente na Feira Internacional de Turismo em Madrid (Espanha)", e questionou até que ponto "o contributo para a promoção externa do destino por parte da entidade liderada por Melchior Moreira pode comprometer o plano de atividades e os resultados esperados para este ano". 

A Associação de Turismo do Porto e Norte e a TPNP anunciaram dia 18 de janeiro que a Feira Internacional de Turismo 2018 (Fitur), em Madrid, é o marco para trabalhar no futuro de "mãos dadas" numa nova estratégia política turística.

 

+A A -A

Os mais...