Funcionários da hotelaria na Madeira com aumentos em 2018

O acordo coletivo de trabalho que envolve o setor da hotelaria na Madeira foi hoje publicado no Jornal Oficial da Região e garante um aumento de 4% somados os anos de 2017 e 2018.

De acordo com o aviso de projeto de portaria de extensão do Contrato Coletivo de Trabalho (CCT) entre a ACIF - CCIM - Associação Comercial e Industrial do Funchal - Câmara de Comércio e Indústria da Madeira e a FESAHT - Federação dos Sindicatos de Agricultura, Alimentação, Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal, o aumento em 2018 será de 1,5%.

O documento indica que "o número de trabalhadores e empresas abrangidas são 5.622 e 78, respetivamente", ainda que as partes "outorgantes do presente CCT acordam que no prazo de 90 dias estabelecerão um texto consolidado, que entregarão nos serviços da Direção Regional do Trabalho e da Ação Inspetiva", que coordenou todo este processo.

No entanto, e apesar da ressalva, o acordo é para ser mantido, resultando num acumulado de aumentos na ordem dos 4%, já que este novo CCT consolida um aumento de 2,5% em 2017 com retroativos a janeiro do mesmo ano e prevê um aumento de 1,5% em 2018.

Os ordenados base, de acordo com as tabelas afixadas à resolução, indicam o valor de 600 euros, sendo que o acordo é plurianual, prevendo-se a sua vigência por um período de três anos.

Este foi um acordo particularmente difícil de alcançar dadas as divergências que existiram entre as entidades patronais e o próprio sindicato da hotelaria na Madeira.

"Com o presente acordo, as partes colocam um ponto final relativamente às questões pendentes respeitantes à caducidade do CCT, para o setor da indústria hoteleira e, por um período mínimo de três anos, garantem um quadro de estabilidade da regulação laboral e de cooperação para este setor estratégico e de primordial importância no contexto da economia regional", disse fonte do Governo Regional à Lusa.

 

+A A -A

Os mais...