Air France compra 31% da Virgin Atlantic

A Air France-KLM vai comprar 31% da Virgin Atlantic por cerca de 246 milhões de euros e realizar um aumento de capital de 751 milhões de euros decorrente da aquisição de novas ações pela Delta e pela China Eastern.

Em comunicado hoje emitido, a Air France anunciou "o reforço das suas parcerias estratégicas" com a "criação de uma parceria global entre a Air France-KLM, a Delta Air Lines e a Virgin Atlantic" e com "o fortalecimento da parceria com a China Eastern Airlines".

Estas "duas alianças comerciais" incluem, por um lado, a compra da Air France-KLM de uma participação de 31% na Virgin Atlantic "por cerca de 220 milhões de libras" (246 milhões de euros) e, por outro, a aquisição pela Delta e pela China Eastern de participações de 10% cada uma na Air France-KLM "através da subscrição de novas ações em aumentos de capital que totalizam os 751 milhões de euros". 

A Air France-KLM, a Delta e a Virgin Atlantic assinaram hoje um memorando de entendimento em que estabelecem as bases para "uma futura combinação das parcerias existentes em primeiro lugar entre a Air France-KLM, a Delta e a Alitalia e, em segundo lugar, entre a Delta e a Virgin Atlantic numa única parceria.

De acordo com a companhia aérea, esta opção "vai marcar a expansão e o reforço de um dos modelos de parceria mais avançados da indústria da aviação", ficando no entanto o negócio dependente da "assinatura definitiva dos acordos e da aprovação das autoridades regulatórias relevantes".

Simultaneamente, a Air France-KLM e a China Eastern vão aprofundar a sua cooperação comercial para "garantir e reforçar a presença da Air France-KLM no mercado chinês", "dar à Air France-KLM uma posição de liderança europeia em Shangai, o maior mercado de negócios da China", "melhorar os serviços" prestados aos clientes e "permitir uma cooperação crescente em termos de 'network', preços e sinergias operacionais".

No comunicado, a Air France-KLM refere que o acordo agora firmado com a Delta, que já detém uma participação de 3,2% na China Eastern Airlines Corporation Limited, "não põe em causa as parcerias existentes entre a Air France-KLM e a China Southern".

Já a compra de 31% da Virgin Atlantic pela Air France-KLM, cujo objetivo é "consolidar a nova parceria transatlântica", deverá ocorrer em 2018 "depois da aprovação das autoridades regulatórias relevantes".

Concluído o negócio, a Air France-KLM "tornar-se-á a segunda maior acionista da Virgin Atlantic, a seguir à Delta que detém 49%, e vai ter o mesmo nível de representação que a Delta no Conselho de Administração".

Além disso, a Delta e China Eastern vão subscrever novas ações a 10 euros cada uma, através de dois aumentos de capital reservados de 10% cada uma que ascendem em conjunto aos 751 milhões de euros.

"Este preço representa um prémio de 42% relativamente à média dos preços das ações nos últimos 12 meses e um prémio de 13% relativamente à média do preço das ações desde o anúncio dos resultados anuais de 2016, a 16 de fevereiro de 2017. Relativamente ao preço das ações no encerramento do mercado de 26 de julho, o preço de subscrição representa um desconto de 17%", lê-se no comunicado.

A realização destes aumentos de capital será ainda sujeito à aprovação dos acionistas da Air France-KLM numa assembleia-geral convocada para 04 de setembro e está também pendente da luz verde dos reguladores.

Os acordos assinados separadamente com a Delta e com a China Eastern, "que não estão a atuar concertadamente", têm uma duração de 25 anos e "incluem o compromisso dos parceiros de manter as ações sujeitas a uma série de exceções", de "não comprarem ações que potencialmente os levem a ultrapassar uma posição de 10% do capital por cinco anos" e ainda a "não venderem as suas participações a outra companhia aérea sem o acordo do Conselho de Administração da Air France-KLM".

 
+A A -A

Os mais...