Número de dormidas na hotelaria madeirense cai em Maio

Três semanas de Festa da Flor não evitam ligeira queda
Proveitos totais e de aposento cresceram em termos homólogos

Apesar das três semanas da Festa da Flora, as primeiras estimativas para o mês de Maio de 2017 apontam para um ligeiro decréscimo homólogo de 0,6% nas dormidas, mantendo-se contudo a tendência de crescimento nos proveitos totais e de aposento, que subiram 5,2% e 3,8%, respetivamente. A nível nacional, pela mesma ordem, as variações observadas nestas variáveis foram de +7,2%, +19,5% e +21,0%.

O total de dormidas na RAM no mês em referência rondou os 670,7 milhares enquanto os proveitos totais e de aposento atingiram os 36,4 e 22,8 milhões de euros, respetivamente.

A análise dos dados por mercado, mostra que o crescimento (+14,8%) verificado no mercado nacional não foi acompanhado pelos restantes mercados tradicionais. Com efeito, as variações homólogas estimadas para os mercados francês, britânico e alemão no mês de maio de 2017 foram negativas, atingindo os -11,1%, -10,9% e -3,6%, respetivamente.

Tendo em conta o acumulado dos primeiros cinco meses de 2017, conclui-se que as dormidas cresceram 3,5% na Madeira, enquanto os proveitos totais e de aposento registaram, em ambos os casos, um incremento de 8,5% comparativamente ao período homólogo.

A taxa líquida de ocupação-cama (TLOC) no mês em referência fixou-se em 73,9%, idêntica ao observado em Maio de 2016, mantendo-se como a mais elevada entre as regiões NUTSII portuguesas.

Há a salientar ainda o acréscimo homólogo do rendimento médio por quarto (RevPAR) em 4,2%, para 51,95€.

+A A -A